SOBRE NÓS

Somos inovação e diversificação, com foco no Agronegócio

Nossa história em Mato Grosso teve início no ano de 1982. No decorrer dessas quatro décadas, entre desafios, ímpeto inovador e empreendedorismo, moldamos nosso crescimento e evoluímos nosso desempenho.

Nossa trajetória nos confere expertise, flexibilidade e agilidade na tomada de decisões, que são determinantes para o sucesso do negócio, tendo em vista as particularidades e os fatores externos que influenciam nas atividades.

Pautamos nossa atuação com firme propósito:

" Contribuir para Alimentar, Vestir e Impulsionar o Mundo!"

Para alcançarmos este propósito, acreditamos que é necessário inovar constantemente na produção, adotar práticas sustentáveis e diversificar promovendo a sinergia na operação, esta é nossa missão.

Nossa visão, reforça que, para que o sucesso alcançado com este modelo de negócio seja perpetuado e sejamos lembrados como referência de atuação no agronegócio, precisamos ser socialmente justos, economicamente viáveis e ambientalmente corretos.

Uma História Que merece ser contada
1982

O início do legado

Em 1982, André Maggi teve o interesse de arrendar uma fazenda em Rondonópolis, sul de Mato Grosso. As terras eram a Bom Futuro, de propriedade de três médicos de São Paulo que, na época, possuíam 2500 hectares voltados para agricultura, 1000 hectares para pecuária e tinham um secador.

1984

Começam os investimentos em Sapezal

Alguns anos após iniciarem as atividades na fazenda Bom Futuro, em Rondonópolis, a família Maggi Scheffer decidiu ampliar os horizontes. Elusmar conta que foram para Sapezal ajudar o tio André a abrir as áreas e, em meados de 1984, compraram as primeiras áreas.

1987

Primeiro escritório da Bom Futuro em Rondonópolis

Em 1987, o primeiro filho de Eraí e dona Mari, Kleverson, já estava em idade escolar e, por isso, o casal precisou se mudar da fazenda para a cidade de Rondonópolis. Alugaram uma casa que também serviu como o primeiro escritório da Bom Futuro.

1988

A pecuária também faz parte da Bom Futuro

Quando a fazenda Bom Futuro foi arrendada pelos irmãos Maggi Scheffer, os sobrinhos dos proprietários ‘tocavam’ cerca de 3 mil cabeças de vacas na área. Na época, o tio André Maggi e os irmãos Maggi Scheffer decidiram comprar meio a meio e foram criando até meados de 1999. Depois disso, decidiram investir mais pesado no setor.

1990

Plantio direto revoluciona agricultura de MT

O plantio direto é um sistema de manejo do solo que envolve técnicas para aumentar a produtividade, conservando ou melhorando o ambiente de cultivo. Estas técnicas revolucionaram a agricultura brasileira e, na década de 90, a de Mato Grosso. O acionista José Maria Bortoli (Zeca) lembra que antes do plantio direto tudo era muito mais trabalhoso.

1991

Bom Futuro muda de escritório

Com a empresa crescendo e os negócios precisando de mais atenção administrativa, a Bom Futuro teve que mudar de endereço. Os acionistas e colaboradores passaram a ocupar uma casa na rua Cafelândia, em Rondonópolis.

1994

Família Maggi Scheffer compra a Bom Futuro, em Rondonópolis

Até 1994, a fazenda Bom Futuro era arrendada por André Maggi em parceria com Eraí Maggi Scheffer e os irmãos. Um ano de muita seca, onde perdeu-se a lavoura e o caixa do negócio. “Aí o tio André perguntou se a gente queria ‘tocar’ a fazenda sozinhos. A negociação foi 24 mil sacas de soja para ser pago na safra seguinte. Comprei dele o direito de trabalhar na fazenda, mas se os proprietários quisessem vender, ele também teria direito de comprar”, lembra Eraí.

1994

Primeiro avião facilitou os negócios

Com a compra da Bom Futuro, outros bons negócios foram feitos pelos irmãos Maggi Scheffer. Um exemplo foi a venda de terras para a Ceval, em Rondonópolis, que precisava de áreas para o plantio de eucalipto.

1994

Começa o plantio de algodão na Bom Futuro

A Bom Futuro começou a expandir seus negócios. Segundo Eraí Maggi Scheffer, isso ocorreu na década de 1990, com arrendamentos em diversos locais de Mato Grosso e a produção de algodão.

1994

Bom Futuro amplia áreas para Campo Verde

Com a compra da Bom Futuro e bons negócios realizados, os irmãos puderam comprar mais áreas em Sapezal e ir agregando terras. “O projeto era comprar 10 mil hectares, compramos 3 mil e fomos comprando mais, de maneira fracionada", lembra Eraí Maggi Scheffer.

1998

Construção da primeira IBA em Campo Verde

A primeira Indústria de Beneficiamento de Algodão da Bom Futuro foi instalada na fazenda Santo Antônio na região de Campo Verde. Na época, os desafios de operação foram grandes e demandaram tecnologia e um aumento da mão de obra qualificada.

1999

Grandes investimentos em tecnologia e pesquisa no agronegócio

O sucesso do agronegócio de Mato Grosso é fruto da coragem dos produtores rurais e do forte investimento em tecnologia e pesquisa. Na Bom Futuro não é diferente, como conta o acionista Eraí Maggi Scheffer.

1999

Criação da marca do Grupo Bom Futuro

O Grupo Bom Futuro estava crescendo, com mais áreas, com mais pessoas trabalhando e negócios sendo feitos com diferentes parceiros comerciais. Nesta época, ainda não existia uma identidade visual.

1999

Construção do primeiro armazém

A armazenagem é um gargalo para a agricultura brasileira há muito tempo. A Bom Futuro decidiu investir em um armazém para guardar a produção que crescia ano após ano em Sapezal. O acionista Fernando Maggi Scheffer lembra que logo que mudou para Sapezal o Banco do Brasil financiava as estruturas de armazenagem.

2000

Início das atividades no Médio Norte de Mato Grosso

Sempre com o objetivo de trabalhar mais e naturalmente crescer, a Bom Futuro iniciou as atividades na região Médio Norte de Mato Grosso. De acordo com o diretor de Produção, Inácio Modesto Filho, as terras naquela área foram uma escolha acertada.

2000

Implementação do sistema CRM e informatização dos processos

A informatização ganhou força na virada do século. No ano 2000, a Bom Futuro acompanhou as inovações e decidiu investir fortemente em tecnologia.

2002

Início da piscicultura

A piscicultura na Bom Futuro começou quando a fazenda do Mesão foi adquirida em Santo Antônio. De acordo com o acionista Zeca Bortoli, havia um tanque na propriedade e ele decidiu criar alevinos. “Daí a pouco os peixes ficaram maduros e pensamos no que fazer e decidimos vender. Pessoal de Cuiabá foi buscar e encheram um caminhão e empolgamos com o peixe”, conta.

2002

Início do beneficiamento e comercialização de sementes

A Bom Futuro iniciou os investimentos em beneficiamento e comercialização de sementes em Campo Verde. Segundo o acionista Fernando Maggi Scheffer, a produção é para ter tecnologia e capacidade de semente própria para plantio. “Caso haja mudanças de cenário na safra, é estratégico para nós que possamos mudar os planos rapidamente, tanto na soja quanto no algodão”, explica.

2002

Área total cultivada 100 mil hectares

Os acionistas da Bom Futuro não tinham um plano traçado com objetivos e metas de crescimento. Ano após ano, sol a sol, eles foram trabalhando adquirindo terras, aumentando o plantio e investindo em tecnologia.

2006

Mudança para o terceiro escritório em Rondonópolis

Com o crescimento da Bom Futuro, a empresa precisou mais uma vez mudar de escritório. O terceiro escritório em Rondonópolis era a antiga sede da Fundação MT. Houve uma ampliação, com a construção de um anexo, e abrigou a empresa até o final de 2011.

2007

Criação da Bom Futuro Energia

A Bom Futuro Energia é a empresa que se diferencia do escopo do agronegócio até então foco dos acionistas. O trabalho iniciou em 2007, por meio do estudo de potenciais, com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento de Mato Grosso através da disponibilidade de energia com qualidade e livre de emissões para suas diversas regiões. A Bom Futuro se consolidou no setor e é uma das maiores em geração distribuída no Brasil e também atua no mercado de livre energia.

2008

Constituição da holding Bom Futuro Participações

A partir de 2008, houve um intenso trabalho na parte de planejamento societário da Bom Futuro. “Criamos a holding que é a Bom Futuro Participações, que tem outras empresas ‘embaixo’, criamos o acordo dos acionistas, fundamos o Conselho de Administração”, conta Donato Cechinel, diretor Institucional.

2009

Primeiro Balanço Auditado de Pessoa Física

O primeiro balanço auditado de pessoa física realizado na Bom Futuro foi uma novidade. “Não se fazia esse tipo de balanço, eu assinei, refiz logo que entrei, mas em 2009 a gente contratou uma auditoria e fizemos tudo consolidado. Foi um marco, de lá para cá não paramos mais. Até montar o departamento jurídico não paramos, foi difícil e complexo”, conta Marcos Rodrigues, diretor de Controladoria.

2009

Início das atividades na região do Araguaia

A região do Araguaia tem grandes desafios para a produção agropecuária. É um local cercado por Terras Indígenas, banhada pelo grandioso Rio Xingu.

2010

Implementação do novo sistema de gestão avançado

O novo sistema de gestão foi implementado, depois de algumas tentativas de encontrar um bom software para gerenciar todas as atividades da Bom Futuro. “Qualquer empresa que tem tantos itens como nós temos hoje, se não tiver sistema é quase impossível controlar. Tecnologia sempre é um aliado de todo o processo, sem ela você não consegue apurar, acompanhar seu crescimento, faz parte tanto para registros contábeis como para o campo também”, afirma Marcos Rodrigues, Diretor de Controladoria.

2010

Implantação do programa Separô

O acionista Zeca Bortolli lembra que observou uma professora chamada Leusimar, da fazenda Zortéa, trabalhando com as crianças a conscientização ambiental, juntando lixo.

2012

Bom Futuro estrutura nova sede em Cuiabá

A mudança do escritório de Rondonópolis para Cuiabá, capital de Mato Grosso, foi um fato relevante para a história da empresa. Com o crescimento dos negócios, centralizar as operações na capital era importante. “Percebemos que aqui era mais prático, tinha voos para todos os locais do Brasil, além dos órgãos institucionais. E também vimos que de Cuiabá ‘para cima’ é que a produção estava melhor”, lembra Elusmar Maggi Scheffer.

2012

Início da transportadora com frota própria

Em 2012, a Bom Futuro tinha certa dificuldade na contratação de terceiros e, na mesma época, o Governo Federal incentivou o crescimento da agricultura brasileira e liberou crédito para os produtores rurais a juros de 2,5% ao ano. Na oportunidade, a empresa adquiriu 200 caminhões.

2013

Início das atividades no Norte de Mato Grosso

O diretor de Produção, Inácio Modesto Filho, conta que, com o tempo, foram surgindo oportunidades de fazendas distantes de onde a Bom Futuro já investia, como Matupá. “No início ficou a discussão por conta da distância, mas foi uma decisão muito importante da empresa. Hoje a região está toda inserida na área agrícola”, conta.

2015

Falecimento da matriarca Dona Luzia

Dona Luzia Maggi Scheffer, a matriarca da família, faleceu no dia 1º de dezembro de 2015, por volta das 14h, vítima de uma embolia pulmonar. A perda comoveu a família, amigos e colaboradores da Bom Futuro, que eram uma família para ela.

2016

Bom Futuro se torna Pessoa Jurídica

A Bom Futuro já era uma grande empresa em Mato Grosso e no Brasil, mas ainda estava inscrita como “pessoa física”. O ano de 2016 começou com a Bom Futuro Agrícola como pessoa jurídica. O processo foi demorado, iniciou desde a organização da parte societária em 2008 e culminou com um ano de 2015 focado neste objetivo.

2017

Início do IR Solidário

A Bom Futuro iniciou a ação IR Solidário, que faz a destinação do Imposto de Renda para instituições sociais que auxiliam crianças e adolescentes. Com a migração para Pessoa Jurídica, a empresa percebeu a oportunidade de destinar um imposto para estas organizações. A primeira destinação ocorreu com um grande volume financeiro.

2017

Criação do programa Sementes do Futuro

O Sementes do Futuro iniciou em 2017, por causa do olhar diferenciado das filhas dos acionistas, a 2ª geração da Bom Futuro. Em visita a uma fazenda fora do estado de Mato Grosso, elas conheceram crianças filhas de colaboradores que falavam inglês.

2017

Implantação do programa Voluntários Bom Futuro

A Bom Futuro investiu em projetos e programas socioambientais e, cada vez mais, os colaboradores precisavam conhecer melhor as instituições para as quais a empresa destinava recursos.

2017

Investimentos em programas de desenvolvimento dos colaboradores

A Bom Futuro é uma empresa que investe em tecnologia e pesquisa, mas tem a plena consciência de que nada seria possível sem as pessoas que trabalham na companhia.

2018

Atualização da marca e comunicação da empresa

Com o crescimento da Bom Futuro e a “pejotização”, a Bom Futuro percebeu que era preciso atualizar a comunicação da empresa. Desta forma, foi realizada a reformulação do logotipo, unificando em uma só marca o que é cada empresa. Anteriormente, cada área de atuação assinava com um logotipo e isso foi excluído.

2019

Implantação da biofábrica

A agricultura moderna e sustentável está cada vez mais utilizando produtos biológicos. Sempre à frente, a Bom Futuro implantou sua biofábrica ou fábrica biológica em Campo Verde. Em 2020, a empresa começou a fabricação dos produtos para utilização nas lavouras.

2020

Início da pandemia: doações para a sociedade

Desde o início da pandemia, a Bom Futuro investiu mais de R$ 3 milhões em ações de apoio social no combate ao novo corononavírus. A cifra inclui doações para entidades filantrópicas e auxílio financeiro a hospitais, projetos sociais e prefeituras nos 21 municípios em que atua, e complementa o plano de ação para proteção de sua força de trabalho, com mais de 8 mil funcionários.

2020

Costurando o Bem

Além disso, a empresa comprou tecidos e capacitou mulheres e criou o projeto “Máscaras do Bem” para a confecção de máscaras protetoras para doar a instituições sociais e colaboradores. A iniciativa contou com parceria do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMA), que cedeu máquinas de costura para iniciar o trabalho. “Com isso, conseguimos ampliar a ação, doando milhares de máscaras para várias entidades sociais”, diz o diretor da Bom Futuro.

2020

Desafios internos para a Bom Futuro

A pandemia do novo coronavírus trouxe desafios inimagináveis para a população mundial. Localmente, a Bom Futuro trabalhou para dar suporte aos seus colaboradores desde o trabalho remoto até atendimento à saúde de funcionários e familiares.

2020

Criação da Universidade Corporativa

A Universidade Corporativa da Bom Futuro foi lançada em março de 2020 com o objetivo de levar cursos de desenvolvimento para colaboradores que não tem acesso a esses conteúdos. Ela foi implantada na sede em Cuiabá e depois levada para as unidades em Mato Grosso e atualmente tem mais de 24 cursos à disposição.

2021

Edital Bom Futuro

Em 2021, a Bom Futuro lançou o primeiro Edital Bom Futuro, que objetivou fomentar iniciativas que atendam crianças e adolescentes nos 141 municípios mato-grossenses.

2021

Aquisição da Hydria

A Bom Futuro assumiu 96,4% das cotas do Fundo PCH da Hydria Participações e Investimentos S.A. A formalização do negócio ocorreu em janeiro de 2022, no Rio de Janeiro, e a empresa agora passa a operar cinco pequenas centrais hidrelétricas (PCHs): Cidezal, Sapezal, Parecis, Rondon e Telegráfica.

2022

40 anos da Bom futuro

Em 2022, a Bom Futuro celebrou suas quatro décadas de existência. Nesse ano, lançamos um livro e um filme sobre a história e trajetória da empresa. Além disso, foi criado um site comemorativo, desenvolvido o jogo online 'A Jornada' e realizado diversas outras ações e eventos de comemoração.

2023

Primeira Empresa a Entregar Soja Brasileira com pegada de carbono mensurada, rastreada e livre de desmatamento

Em 2023, participamos do programa global PRO Carbono Commodities, da Bayer, sendo a primeira empresa a entregar uma carga de soja brasileira, com pegada de carbono mensurada, rastreada e livre de desmatamento (DCF – Deforestation and Conversion FREE Soy). A carga foi produzida em Matupá, norte de Mato Grosso, em uma área que totaliza 27,7 mil hectares agricultáveis e mais de 59,4 mil hectares de área de reserva ambiental. A pegada de carbono média da soja produzida foi de 861,55 CO2 eq/t, medida com a ferramenta PRO Carbono Footprint, desenvolvida em colaboração com a Embrapa.

Ideologia

Missão

Inovar na produção de commodities agrícolas, diversificar e promover a sinergia nos demais segmentos de atuação, por meio de práticas sustentáveis.

Visão

Ser referência de atuação, perpetuando o modelo de negócio, sendo socialmente justo, economicamente viável e ambientalmente correto.

Propósito

Contribuir para alimentar, vestir e impulsionar o mundo.

Valores

  • Comprometimento: ter paixão e orgulho pelo que faz;
  • Empreendedorismo: inovar, ter ousadia, coragem e criatividade;
  • Ética: agir com integridade, mantendo o respeito e a verdade;
  • Simplicidade: tornar fácil, pedir ajuda, agir prontamente;
  • Sustentabilidade: agregar valor de modo racional e responsável.

Estrutura de Governança


Ética e transparência


Infraestrutura

Produzir em grande escala e com qualidade é um desafio constante que demanda não apenas planejamento, mas também uma estrutura moderna e eficaz, incluindo uma frota robusta de veículos pesados.

42
Unidades
Centralizadoras de produção em mato grosso
Saiba Mais
22
UBAG
Unidade de Beneficiamento e Armazenamento de Grãos
Saiba Mais
09
IBA
Indústrias de Beneficiamento de Algodão
Saiba Mais
04
IBS
Indústria de Beneficiamento de Sementes
Saiba Mais
05
Escritórios
Saiba Mais
11
Usinas de Energia
Saiba Mais
NOTÍCIAS INSTITUCIONAIS

Acompanhe da porteira para dentro, tudo que acontece em nossas unidades e comunidades em que atuamos.

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site, e personalizar conteúdo de seu interesse, sem a coleta de dados pessoais. Ao clicar em qualquer link nesta página, você estará concordando com tal monitoramento.

Política de Cookies